Memorial do IME-USP

“Dê-me uma alavanca e um ponto de apoio e levantarei o mundo”
Arquimedes

Assim é a obra de nossos professores, funcionários, alunos e ex-alunos. Cada nome homenageado neste site representa alguém que faz muita falta e é lembrado com carinho por colegas, familiares e entes queridos. O imensurável legado daqueles que marcaram a história do Instituto continua a nos inspirar todos os dias.

Kunio Okuda

Responsive image

O Professor Kunio Okuda faleceu em 02/05/2021 aos 68 anos. Kunio foi docente do Departamento de Ciência da Computação do Instituto de Matemática e Estatística da USP (DCC/IME/USP) desde sua criação. Depois de concluir o Bacharelado em Matemática no IME/USP (em 1980), iniciou as pesquisas de mestrado na área de Álgebra com os Profs. Arnaldo Mandel e Francisco César Polcino Milies. Interessou-se posteriormente pela área de Ciência de Computação, concluindo tanto o mestrado (em 1989) quanto o doutorado (em 1996) na área de Computação Paralela, orientado pelo Prof. Siang Wun Song. Sua tese de doutorado trata da paralelização de laços encaixados onde há ciclos de dependências, e Kunio propôs um método de encolhimento de ciclo através da redução de dependências, resultado este apresentado no Euro-Par 1996, em Lyon, com os anais publicados na Lecture Notes in Computer Science. Kunio tinha uma grande capacidade de visualizar objetos em 3D. Um teorema conhecido prova a existência de n/2 ciclos hamiltonianos em um hipercubo de dimensão n, porém sua demonstração não é construtiva, e as construções conhecidas na literatura são muito complicadas. Em 1995, Siang Wun Song publicou um trabalho preliminar no DIMACS mostrando uma construção de ciclos hamiltonianos para um hipercubo de dimensão 6, ou seja, com 64 vértices, através de um método simples que consistia em atribuir inicialmente cada aresta a um ciclo, e obter os ciclos hamiltonianos por rotações destas arestas. Kunio se interessou pelo problema e estendeu o resultado para um hipercubo de 256 vértices. Uma outra área de interesse do Kunio foi o projeto de algoritmos paralelos conhecidos como algoritmos sistólicos, adequados para implementação em pastilhas de VLSI, tendo orientado um trabalho de mestrado na área de computação sistólica tolerante a falhas. Kunio publicou vários trabalhos em co-autoria com seu orientador Siang Wun Song propondo algoritmos sistólicos para a resolução de sistemas lineares e para multiplicação de matrizes. O último destes trabalhos foi publicado em 1986, numa época em que não recebeu muita atenção; porém, para sua surpresa e contentamento, exatamente trinta anos depois a Google lançou a pastilha TPU (Tensor Processing Unit) que implementa algoritmos sistólicos para convolução e multiplicação de matrizes, operações estas usadas em seus aplicativos (Google Search, Translator, Street View, etc) para acelerar as computações em redes neurais utilizadas. A partir daí, diversas gerações de TPUs foram produzidas pela Google. Contratado inicialmente como auxiliar de ensino pelo Departamento de Ciência da Computação em 1987, Kunio dedicou toda a sua carreira ao IME/USP. Com sua maneira peculiar de falar, Kunio sempre foi uma presença notável no Departamento. Além de cuidar de diversas comissões acadêmicas, com destaque para a comissão de monitoria, Kunio sempre se oferecia para ministrar aulas noturnas, sendo que em pouquíssimos semestres Kunio não estava ocupado com aulas até perto da meia noite. Kunio também sempre deu bastante atenção para a convivência social no departamento: voluntariamente organizava os comes e bebes das reuniões do Conselho, anualmente organizava a vaquinha para os presentes do Dia da Secretária, e todo mês de dezembro trazia um bolo para comemorar o seu aniversário com colegas do departamento. Sua presença e companhia nos fará muita falta, e sua ausência deixará um vazio difícil de preencher.






Kunio é uma das mais marcantes referências de meu tempo no BCC. Fiquei realmente abalado com seu falecimento e presto aqui minha homenagem.

Marcelo Suzano
IME-USP

O retorno ao Departamento de Ciência da Computação do IME, após a pandemia, vai ser um momento muito difícil para todos os que têm sala no primeiro andar do Bloco C. A ausência do Kunio, nosso amigo e colega de trabalho, vai ser sentida com muita intensidade nesse andar, no cantinho do café, nas conversas no corredor, nas reuniões do Conselho, e nas ocasiões festivas. Com o seu jeito peculiar de ser, muito atencioso com todos, Kunio vai ser sempre lembrado com muito carinho. Todos os anos, na Páscoa, costumava presentear com chocolates as professoras do primeiro andar. Fez isso por muito anos, até perdemos a conta de quantos foram. Viajava com frequência ao Japão, dentre outras razões, para comprar livros e apreciar a comida japonesa; e com certeza, para recarregar-se de energias positivas dos templos que visitava. Jamais deixou de trazer souvenirs para os seus amigos (amuletos da sorte, chás de botões de flores que desabrocham, um utensílio interessante de cozinha, etc). Há muitos anos, trouxe-me um “Kanazawa leaf mouse pad”, com uma pintura japonesa tradicional, de “gold leaf”, produzido pela Companhia Hakuichi, com uma técnica sofisticada de mais de mil anos de história e tradição. É um presente tão lindo e especial, nunca foi usado como mouse pad… talvez agora decida usá-lo em sua homenagem. O Yoshi também ganhou um, com outra pintura. Assim era o Kunio, de uma enorme generosidade para com todos nós. Lembro-me que nos aniversários dizíamos “hoje o Kunio está ficando mais velhinho!”, e ele sempre respondia: “Mais velho, não; mais sábio e experiente!”. Ríamos e concordávamos que esse era o jeito sábio de comemorar os aniversários. Bons tempos, que vão nos marcar para sempre. Kunio tinha muitos conhecimentos sobre a cultura japonesa, contava-nos fatos e coisas interessantes sobre o Japão, sua terra Natal, da qual tinha muito orgulho e jamais deixou de reverenciar. Kunio foi um amigo muito querido que vai ser lembrado com muito carinho, e vai ocupar sempre um lugar muito especial em nossos corações.

Yoshiko Wakabayashi
IME-USP

Pra ser sincero, é difícil de acreditar e aceitar. É inevitável lembrar do senhor em qualquer programa que escrevo. Descanse em paz, querido professor. Obrigado por todo o conhecimento e por ter me ajudado tanto. Você faz muita falta. Oss!

Yan Prado
FEA-USP

Caros, Só para constar. As duas fotos preto e branco neste memorial são “minhas”: a que aparece só ele, bem jovem, fui eu que tirei na biblioteca do IME, em 1976; a segunda, em 1980, somos nós dois na formatura da matemática. Um abraço,

Marcelo A T Silva
IME-USP

O Kunio sensei foi meu professor de introdução a computação.Sempre o visitava em sua sala, seja para discutir sobre a disciplina ou pedir orientações acadêmicas. Antes das aulas o Kunio ficava no térreo do Bloco A lendo seus livros em Nihongo–Japonês,o que me levou a escrever trechos de código,neste idioma, em suas provas,imaginando as risadas que ele daria durante a correção. O Kunio,para mim, não foi apenas um excelente professor,mas também um exemplo a ser seguido. Pontual,dedicado,humilde e de intelecto brilhante,essas são as qualidades que me vem a cabeça quando lembro dele. A vida pode ser finita,mas a minha admiração pelo Kunio é eterna. Descanse em Paz Sensei!

Guilherme Malavasi De Lima
IME-USP

I am still grieving over the loss of our colleague and friend Kunio. His light shone very brightly, illuminating our daily lives, making us smile, making us think, making us laugh, and helping us in his charming, light, positive, and intelligent way. To not have him with us seems unthinkable, and it is a reality that I have to accept, but it is difficult. I will always miss him, and will always keep him in my thoughts and heart.

sinai robins
IME-USP

Um excelente professor, aprendi a gostar de lógica de programação com as aulas que tive com o Professor Kunio na FEA USP, quando eu fazia Administração de Empresas. Infelizmente uma grande perda e tão cedo.

Carlos Suetiro Kaeriyama
FEA USP

Já faz muitos anos que estou na Comissão de Monitoria do IME USP, e não me lembro de outro colega do MAC que fizesse parte desta Comissão por tanto tempo como o Kunio. Foi muito bom trabalhar ao seu lado, aprender de sua gentileza no trato com os alunos, sua atenção com os pedidos de monitores feitos pelos docentes, seu senso de justiça extremamente apurado na deliberação de questões de decisão e no cuidado em atender a todos da melhor forma possível. Era muito bom e produtivo conversar com ele nos momentos de dificuldade e nas situações delicadas que por vezes se apresentavam. Kunio foi exemplo de trabalho imparcial, visando sempre o atendimento das melhores condições necessárias ao bom funcionamento dos cursos no que se referia à sua função. Expresso aqui a minha profunda gratidão por tudo o que ensinou com suas atitudes cordatas, tranquilas e nobres, e por ter tido o privilégio de conviver com ele. Parabéns, Kunio! Viva sempre em nossos corações!

Zara Issa Abud
IME-USP

Quando aluna do BCC IME, tive o prazer de ser monitora de um curso de verão ministrado pelos professores Coelho e Kunio. Desde então conheci o Kunio, um verdadeiro cavalheiro: alegre, simpático, sensível e um verdadeiro amigo em todas as horas. Participei de várias reuniões e churrascos, alguns em sua casa, nos quais distribuía simpatia e sabedoria japonesa, de forma humilde e muito gentil. Sempre sentiremos sua falta! Descanse em paz!

Nilsa Arean Garcia
ECA

Conheci o Kunio em 1975, em um cursinho pré-universitário para alunos que “queriam” prestar vestibular para medicina. Nós dois tivemos a mesma ideia: ambos queríamos prestar para exatas, mas sabíamos pouco química e biologia. Tudo mantido em total segredo. A surpresa veio quando nos encontramos na sala de aula do IME, na época na reitoria velha. Tivemos uma amizade de mais de 40 anos, onde o Kunio sempre se mostrou uma pessoa aberta a novos conhecimentos e novas experiências, um amigo sempre leal que me faz muita falta. Foi, durante todos esses anos, minha referência da cultura japonesa, como pessoa culta que era.

Marcelo A T Silva
IME-USP

Kunio e eu começamos próximos como professores do IME. Eu o considerava um amigo muito querido. Ele era um artesão em todos os sentidos, desde sua dedicação ao plastimodelismo à sua montagem de aulas. Ainda na época das transparências era um prazer ver sua capacidade de montar slides sobrepostos para tornar conceitos complexos mais simples de explicar. Ele também era um artesão na vida cotidiana, tratando com cuidado e detalhe todas suas tarefas, seja aulas que montava, sua atuação na comissão de monitoria, sua atuação com gourmet e suas viagens. Fui uma das 4 pessoas privilegiadas que fizemos uma viagem ao Japão organizada por ele. Que experiência inesquecível. Kunio também era daquelas raras pessoas de quem todos gostavam, uma unanimidade. Meu querido Kunio-san, descanse em paz. Sua doce memória será sempre parte dos seus amigos e da história de nosso Departamento.

Alan Mitchell Durham
IME-USP




Um dos muitos souvenirs que o Kunio trouxe de suas viagens do Japão



Luis Carlos Santos, Cristina Fernandes, Kunio Okuda, Carlos Eduardo Ferreira

Em frente ao Monte Fuji 2006

Cristina Fernandes e Kunio Okuda em 2016
Carlos Eduardo Ferreira e Kunio Okuda em 2017
Roberto Marcondes, Leônidas Brandrão, Kunio Okuda

Leônidas Brandão, Kunio Okuda, Allan Durham


Formatura da graduação 1981
Festa de final de ano 2014

Festa de final de ano 2014




Casamento de Cibele e Pedro

A caminho do Japão em janeiro de 2019